As possibilidades de formação integral nos documentos orientadores do Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI) no contexto da escola

  • Monica Bez Batti Prefeitura Municipal de Lauro Müller, Brasil
  • Rafael Rodrigo Mueller Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC), Brasil
Palavras-chave: Formação humana e integral, Ensino Médio, Programa Ensino Médio Inovador

Resumo

O artigo apresenta resultados de pesquisa de mestrado que abordou as possibilidades de formação integral nos documentos orientadores do Programa Ensino Médio Inovador no contexto da escola. O seu objetivo foi de analisar as possibilidades de formação integral nos Documentos Orientadores do ProEMI e suas manifestações no contexto da escola, caracterizando-se como uma pesquisa documental. Os resultados indicaram que do ponto de vista organizacional e teórico, os documentos apresentam possibilidades de formação integral. Quando a análise se volta para a aplicabilidade no contexto da escola, identificamos limites e carências. Assim, as possibilidades anunciadas nos documentos orientadores não correspondem ao amplo desenvolvimento do sujeito na perspectiva da omnilateralidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Monica Bez Batti, Prefeitura Municipal de Lauro Müller, Brasil

Mestre em Educação pela Universidade do Extremo Sul Catarinense - UNESC | Professora e assistente Técnico Pedagógica efetiva na EEB Walter Holthausen | Sumaré, Lauro Müller, Brasil | Lattes ID: http://lattes.cnpq.br/1953048216714359

Rafael Rodrigo Mueller, Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC), Brasil

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) | Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) e do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Socioeconômico (PPGDS) da Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) | Santa Catarina, Brasil | Lattes ID: http://lattes.cnpq.br/6298676679523246

Referências

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.
BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União. Brasília/DF, 20 dez. 1996.
BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Ministério da Educação. Parecer nº 15, de 1º de junho de 1998. Aprova as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 1 jun. 1998. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2018.
BRASIL. Decreto nº 5.154/2004. Revoga o Decreto n. 2.208/97 e Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei nº. 9.394/96. A “Educação Profissional de nível médio será desenvolvida de forma articulada com o Ensino Médio” e “dar-se-á de forma integrada, concomitante e subsequente ao Ensino Médio.” (art. 4º, Incisos I, II e III do § 1º do). Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2018.
BRASIL. Ministério da Educação. Programa Ensino Médio Inovador – Documento Orientador. 2009. Disponível em: . Acesso em: 23 set. 2017.
BRASIL. Ministério da Educação. Programa Ensino Médio Inovador – Documento Orientador. 2011. Disponível em: . Acesso em: 23 set. 2017.
BRASIL. Ministério da Educação. Programa Ensino Médio Inovador – Documento Orientador. 2013. Disponível em: . Acesso em: 23 set. 2017.
BRASIL. Ministério da Educação. Programa Ensino Médio Inovador – Documento Orientador. 2014. Disponível em: . Acesso em: 23 set. 2017.
BRASIL. Ministério da Educação. Programa Ensino Médio Inovador – Documento Orientador. 2016. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ensino-medioinovador/ documentos. Acesso em: 23 set. 2017.
BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB no 7/2010. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 09 jul. 2010, Seção 1, p. 10. Brasília, DF, 2010. Disponível em: http://www.prograd.ufu.br/sites/prograd.ufu.br/files/media/documento/parecer_cneceb_no_72010_aprovado_em_7_de_abril_de_2010.pdf. Acesso em: 30 set. 2018.
BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB no 5/2011. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 24 jan. 2012, Seção 1, p. 10.
BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 2, de 30 de janeiro de 2012. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o ensino médio. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 31 jan. 2012.
BRASIL. Coordenação Geral de Gestão Escolar. Manual PDDE Interativo. 2014. Disponível em: http://pdeinterativo.mec.gov.br/pddeinterativo/manuais/ManualPDDEInterativo2014.pdf. Acesso em: 10 jan. 2018.
BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. 562 p.
BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação. O PNE 2014-2024: Metas e Estratégias. [on-line] Disponível em: http://pne.mec.gov.br/18-planos-subnacionais-de-educacao/543-plano-nacional-de-educacao-lei-n-13-005-2014. Acesso em: 20 set. 2017.
BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília, DF: MEC, 2010. 190p. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/blegais.pdf. Acesso em: 18 ago. 2018.
BRASIL. PAG – Plano de Atendimento Global. 2017. Disponível em: http://simec.mec.gov.br/login.php. Acesso em 11 jan. 2019.
BRASIL. PRC - Projeto de Redesenho Curricular da EEB Walter Holthausen. Disponível em: http://simec.mec.gov.br/login.php. Acesso em: 05 jan. 2019.
DUARTE, N. A individualidade para si: contribuição a uma teoria histórico-crítica da formação do indivíduo. 3. ed. rev. Campinas-SP: Autores Associados, 2013.
FRIGOTTO, G. Educação omnilateral. In: SALETE, R.; PEREIRA, I. B.; ALENTEJANO, P.; FRIGOTTO, G. (Orgs.). Dicionário da educação do campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica Joaquim Venâncio; São Paulo: Expressão Popular, p. 267-274, 2012.
FRIGOTTO, G. Educação politécnica. In: SALETE, R.; PEREIRA, I. B.; ALENTEJANO, P.; FRIGOTTO, G. (Org.). Dicionário da educação do campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica Joaquim Venâncio; São Paulo: Expressão Popular, p. 274-281, 2012.
FRIGOTTO, G. CIAVATA, Maria. Trabalho como Princípio Educativo. In: SALETE, R.; PEREIRA, I. B.; ALENTEJANO, P.; FRIGOTTO, G. (Org.). Dicionário da educação do campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica Joaquim Venâncio; São Paulo: Expressão Popular, p. 750-757, 2012.
GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.
JAKIMIU, V. C. de Lara. Políticas de reestruturação curricular no ensino médio: uma análise do Programa Ensino Médio Inovador. 2014. 188 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014.
KRAWCZYK, N. Ensino médio: empresários dão as cartas na escola pública. Educação & Sociedade, Campinas, v. 35, n. 162, p. 1-12, jan./mar. 2014.
MOURA, M. O. A objetivação do currículo na atividade pedagógica. Obutchénie: R. de Didat. e Psic. Pedag. Uberlândia, v.1, n.1, p. 98-128, jan./abr. 2017.
SACRISTÁN, J. G. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artmed, 1998.
SACRISTÁN, J. G. (Org.). Saberes e incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013.
SANTA CATARINA. Proposta Curricular de Santa Catarina: uma contribuição para a escola pública do pré-escolar, 1o grau, 2o grau e educação de adultos. Florianópolis: IOESC, 1991.
SANTA CATARINA. Proposta Curricular de Santa Catarina: educação infantil, ensino fundamental e médio - disciplinas curriculares. Florianópolis: COGEN, 1998.
SANTA CATARINA. Proposta Curricular de Santa Catarina: estudos temáticos. Florianópolis: IOESC, 2005. 192 p.
SANTA CATARINA. Secretaria de Estado da Educação. Proposta Curricular de Santa Catarina: formação integral na educação básica, 2014. Disponível em: www.propostacurricular.sed.sc.gov.br. Acesso em: 20 nov. 2018.
SANTA CATARINA. Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte. Ensino Médio Inovador. Florianópolis, [s.l.], 2015.
SILVA, T. T. O currículo como fetiche. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.
SUCHODOLSKI, B. Teoria marxista da Educação. Vol. I, II e III. Lisboa: Estampa, 1976.
Publicado
2021-08-27
Como Citar
Batti, M. B., & Mueller, R. R. (2021). As possibilidades de formação integral nos documentos orientadores do Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI) no contexto da escola. REVISTA BRASILEIRA DO ENSINO MÉDIO, 4, 23-35. Recuperado de http://phprbraem.com.br/ojs/index.php/RBRAEM/article/view/117
Seção
Artigos - Dossiê especial: "Observatório do Ensino Médio em Santa Catarina"